sexta-feira, 26 de junho de 2015

A Luz de Cada Mundo #4 - Ryze Hope

Ryze Hope
Desenho: Lune Bakami
Concepção e Edição: Rennan Andrade
  Oi pessoal! Hoje eu estou aqui para prossegui com a divulgação de detalhes sobre A Luz de Cada Mundo, meu primeiro livro que conta com os gêneros de fantasia, sci-fi, RPG, viagem por mundos e drama, sendo que todos por exceção do último são gêneros os quais eu nunca havia explorado antes...
  A Luz de Cada Mundo é o meu primeiro livro, do qual eu comecei a trabalhar em julho de 2014, finalizando em maio deste ano, ou seja, um trabalho de quase um ano, e se contar nos planos iniciais que eu tinha desde dezembro de 2013, o livro já possui uma história bem grandinha.
 Então chega de drama e se preparem para conhecer Ryze Hope.
    PS: Doses generosas de spoilers serão atribuídas aqui. Se você lê alguma história minha (tirando Coincidências), leia por sua conta em risco. Agora, se pretende ler A Luz de Cada Mundo, creio que não há nenhum risco para você aqui.

O personagem e a história por trás de Ryze Hope.

quarta-feira, 17 de junho de 2015

A Luz de Cada Mundo #3 - A primeira parceria.

  Oi pessoal! Tudo bem?
  Eu estou muito feliz pelo progresso de A Luz de Cada Mundo! Depois do registro na Biblioteca Nacional nesta segunda e do anúncio do livro ontem, nessa quarta fechei uma grande parceria com Fernanda Braga, autora do blog "Mato por Livros" e uma pessoa super gentil.
  Hoje mesmo, Fernanda fez um post de divulgação do meu livro para seu blog, e eu estou super agradecido quanto a isso...
  Vamos conferir!

terça-feira, 16 de junho de 2015

A Luz de Cada Mundo #2

  Oi pessoal! Tudo bem? Nossa, esses últimos quatro meses que se passaram desde o nosso último contato passaram voando. Talvez porque eu tenha feito o CAMP Caxíngui, talvez porque eu tenha escrito mais do que pensava que iria escrever...
  Ou quem sabe porque eu finalmente tenha finalizado A Luz de Cada Mundo...
  Ainda não sei exatamente a resposta, mas o fato é que, depois de um ano de trabalho, A Luz de Cada Mundo pode se considerar um livro concluído. Não há muito mais o que falar sobre o assunto; nada, além de algumas coisinhas que gostaria de dizer...

quarta-feira, 3 de junho de 2015

A influência da escola nos dias atuais... (Ou a falta dela)

Professor não é bandido... Então que 40% não se esconda como tal!


  Oi pessoal! Tudo bem? Espero que com vocês sim, pois comigo, o meu estar agora se resume em somente três palavras: EU ESTOU PUTO! E sei que não deveria estar falando isso; não deveria nem mesmo estar retomando as atividades do blog hoje e nem escrevendo por aqui hoje também, sendo que só pretendia voltar na semana que vem...
  Mas infelizmente, hoje foi a gota d'agua para mim. Com "mim", quero dizer eu: Rennan Andrade de Oliveira, um estudante do 1º ano do Ensino Médio que está completamente cansado do que a escola tem a dizer, sendo que o que ela tem a dizer não ajuda em nada a minha situação; nem a minha, nem a de outros milhões de alunos.

O que quero para mim.

  Não estou aqui para botar fogo na escola pública, só estou aqui para mostrar o meu TOTAL desgosto quanto a forma que ela vem agindo de uns anos para cá. Para começar, devo dizer que sou rico! Rico em saúde, e para mim, isso me basta; não tenho a ambição de enriquecer, de me tornar famoso, e um mundo no qual eu possa ser um escritor, constituir minha família e dar aula para crianças me basta. Esse último quesito é que vem me atormentando nos últimos dias.
  Desde que fui ao Projeto Rumo (uma coletânea de palestras organizada pelo Rotary Club) há duas semanas atrás, fixei meus dois pés no chão e decide meus objetivos: quero fazer pedagogia e dar aulas para crianças do Ensino Fundamental I (1º ao 5º ano), ou no mínimo, dar aulas de português para o Fundamental II. Nunca escondi de ninguém meu amor pela língua portuguesa e nem meu amor pelas crianças, e por isso, fiquei muito surpreso com os olhares de desaprovação, desgosto, superioridade e, até mesmo, pena, quando contei a cada pessoa próximo de mim sobre o que gostaria de ser no futuro.
  E dessas últimas duas semanas para cá, eu finalmente descobri exatamente o porquê de tantos olhares negativos...